LIVRARIA

Olá Visitante, seja bem vindo!
BUSCA POR AUTOR
CATEGORIAS
PUBLIT STORE
A Magnitude do Estado na Socioeconomia Amapaense
Por: R$ 48,10
ISBN: 978-857-773-201-2
Formato: 14x21
N° de páginas: 224


Descrição

Este livro é originado na Dissertação de Mestrado em Desenvolvimento Regional, da Universidade Federal do Amapá – UNIFAP, defendida em junho de 2008, tendo sua publicação viabilizada com o apoio do projeto “Pró-Defesa” da CAPES. O objetivo central da obra é o estudo evolutivo e comparativo da magnitude do Estado na socioeconomia do Amapá, o qual se justifica pela observação de significativos indícios locais de manifestação estatal. Parte-se da base teórica de que o Estado é uma instituição especial surgida da necessidade de se hegemonizar as relações sociais em favor do status quo, servindo-se, para tanto, de aparelhos ideológicos públicos e privados. Sua estrutura burocrática tende a crescer com a evolução da história, já as modalidades de intervenção estatal na socioeconomia desenvolvem-se em espiral ascendente, sendo ora mais “liberal” ora mais “dirigista”, conforme as exigências de dada etapa histórica de desenvolvimento do modo de produção. No Brasil, tanto o Estado escravista, quanto o Estado burguês, desempenharam importante papel na transformação socioeconômica, que evoluiu de agroexportadora para industrial, por outro lado, aprofundaram-se desníveis internos, como as disparidades inter-regionais, expressas nas marcantes disparidades da estrutura federativa nacional, em especial em seu aspecto econômico-fiscal. Com relação ao Amapá, o Estado manifestou-se como protagonista da história de forma mais evidente ainda: na fase pré-autonomia, por meio de consolidação geopolítica e ocupação territorial; na fase “Território Federal” nas interações com empreendimentos privados e; na fase contemporânea, com a utilização de instrumentos de política econômica, notadamente de forma errática e de eficácia contestável. O problema central da pesquisa foi como “medir” a presença do Estado em uma unidade da federação, de tal forma que possibilite a comparação entre ela. Esta mensuração quantitativa da magnitude do Estado foi efetuada em oito dimensões de manifestação estatal, às quais foram submetidas unidades da federação selecionadas, convergindo para a elaboração do “Índice de Magnitude do Estado”. A pesquisa comprovou que, na socioeconomia amapaense, a presença do Estado é a mais expressiva entre todas as unidades da federação em nível nacional. A constatação conclui pelo maior alcance local das políticas públicas, cuja eficácia aqui se fazem sentir de maneira mais evidente, o que remete para maior responsabilidade dos governos. Desperta também para a oportunidade em se proceder a investigações que abordem o aspecto qualitativo do Estado no Amapá.


Publit nas Redes

Formas de Pagamento


Copyright © Publit Soluções Editorias